Ethanol Summit - 2019

Nesta semana aconteceu em São Paulo a sétima edição do Ethanol Summit, promovido pela UNICA e a Checkplant esteve presente para falar sobre a solução Farmbox. De 300 startup foram escolhidas apenas 20 para compor o espaço de inovação do evento.

Além da participação como startup selecionada, nosso CEO André Cantarelli, compôs o debate do Painel com tema Produtividade, discutindo outros integrantes da mesa os aspectos que as tecnologias podem auxiliar para cada vez se alcançar uma melhor produção no cultivo da cana de açúcar.

Foram dois dias de muita relevância para o setor sucroalcooleiro e energético, que além dos debates técnicos, contaram com a presença de personalidades políticas que fomentaram o potencial do setor para a economia do país. Para reforçar a importância deste viés do agronegócio, durante o evento foi assinada a portaria que regulamenta o enquadramento de projetos prioritários no setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis. O Renovabio que objetiva traçar uma estratégia conjunta para reconhecer o papel estratégico de todos os tipos de biocombustíveis na matriz energética brasileira, este programa contará com o aporte de 13 bilhões de reais a partir de janeiro de 2020 para reforma dos canaviais e novos investimentos nas usinas de biocombustíveis.

As empresas apresentaram os produtos inovadores de seus portfólios para o setor, como por exemplo a semente artificial de cana de açúcar, que vem para revolucionar a forma de como é feito o plantio de cana de açúcar atualmente. Hoje são necessários 20 toneladas por ha, com essa inovação, bastará 800 kg de semente para a mesma área.    

Os painéis temáticos trataram de temas que atingiram toda a cadeia de produtiva, desde os campos de produção, inovações de automações na indústria até o monitoramento de tendências do mercado e principalmente as integradas entre essas múltiplas soluções.      

Muito se foi discutido sobre o mercado de etanol a base de milho, os desafios da operação, como funciona uma planta de uma usina flex (cana/milho) e full (somente milho), tendências de mercado e o potencial do setor. A mensagem deixada no evento é que esse braço da produção de etanol não compete com a cana e sim, complementa a economia.

Autor: Renato Xavier

Comments