Cuidados essenciais para ter uma boa safra

Setembro começando!

Alguns dias atrás entramos no mês de setembro. Mês este que comemoramos a independência do nosso país, fato importante e que moldou a construção do Brasil como conhecemos hoje. Além desse fato, setembro é o mês que marca o início dos preparativos para a safra 2019/2020 nos principais estados produtores do Brasil.

Sabemos que a atividade agrícola envolve uma infinidade de variáveis que influenciam no desempenho produtivo de cada talhão. Pensando nisso queremos compartilhar algumas dicas para te auxiliar na análise de algumas dessas variáveis, elencando alguns pontos que julgamos importantes para que sua lavoura traga excelentes resultados.

  • Cuidado na escolha de sementes:

Uma boa semente é aquela que tem alta capacidade de gerar uma planta vigorosa, com condições de expressar todo o potencial produtivo que aquela genética possibilita nas condições que ela se encontra. Sementes com baixa sanidade ou que não foram bem manejadas enquanto ainda estavam no campo de produção de sementes tem maior possibilidade de não performarem bem quando forem a campo.

Um dos fatores que influenciam no potencial produtivo da lavoura, falando principalmente em áreas destinadas à produção de grãos, é o número de plantas estabelecidas por área. Esse fator está diretamente ligado as sementes utilizadas e têm reflexo na produtividade, consequentemente nos custos de cada talhão.

Logo o cenário quando não temos um bom lote de sementes é o seguinte:

MAIOR custo com sementes, pois precisamos de MAIS sementes para suprir a população ideal que a variedade e o posicionamento requer.

Possibilidade de plantas muito espaçadas ou de adensamento. A falta de garantia que aquelas sementes vão realmente emergir afeta o espaçamento, onde podem ocorrer falhas de 2 ou 3 sementes consecutivas sem emergir, ou ao contrário, pelo aumento de sementes por metro na tentativa de correção de população, ficarem muito próximas e competirem entre si por recursos. Isso implica em uma MENOR produtividade

Estande de plantas desuniforme. Começa já no processo de emergência, onde sementes de baixa qualidade tem dificuldade de emergir e/ou emergem em períodos diferentes. A disparidade de estande segue durante o desenvolvimento vegetativo, com plantas sem um padrão definido que implicam muitas vezes em um MENOR potencial produtivo.

  • Proteção de plantas

Manejo é palavra de ordem quando buscamos atingir altos tetos produtivos. Quando falamos em manejo estamos falando de maneira geral das estratégias, de como vamos conduzir cada talhão, as ações que vamos tomar para potencializar o desempenho de cada planta nascida.

Na agricultura convencional, os custos e a produtividade têm ligação direta com o manejo de pragas, daninhas e doenças que é adotado por cada produtor. Atualmente, de maneira geral, se utilizam produtos específicos que controlam estes fatores, mas que em contrapartida tem um valor agregado bastante elevado e compõe boa parte dos custos gerais de produção. Nesse sentido, para que exista uma boa relação entre produtividade, custos de produção e cuidado com o meio ambiente, devemos ser EFICIENTES.

A eficiência é alcançada através da compreensão dos detalhes, de um monitoramento constante nas áreas, de uma boa tecnologia de aplicação, do posicionamento certo de cada produto e da verificação da necessidade de cada aplicação. Com margens cada vez mais justas, é fundamental que consigamos manejar bem essas variáveis para nos manter competitivos, fazendo uso de aplicações eficientes e atingindo excelentes produtividades.

  • Inventários de acertos e erros

A agricultura é uma atividade extremamente dinâmica. Cada dia que passa novas cultivares são desenvolvidas, implementos mais modernos chegam ao mercado, pesquisadores conduzem novos experimentos, e, cada vez mais, informação, conhecimento e soluções são difundidas para melhor atender o setor.

Em contrapartida sabemos da inviabilidade do produtor em usar todas as tecnologias ofertadas. Por mais que auxiliem e tenham o seu valor, dificilmente todas terão espaço simultaneamente dentro das fazendas, porém, também não é um bom negócio fechar os olhos para o que tem de novo. Como lidar com esse conflito?

A dica é testar! É extremamente importante se manter atualizado, saber como o mercado está se movimentando e ficar por dentro do que vem dando certo. Devemos reconhecer onde estão os pontos que limitam o crescimento do negócio ou aqueles que se julgamos que irão gerar mais resultados, e testar.

O próximo passo é entender os acertos e erros de cada um desses projetos. Cada produtor tem seu modo de trabalhar, logo algumas coisas vão funcionar melhor para alguns do que para outros. Através dessa análise, entendendo acertos e erros, é possível medir o que realmente funciona para cada propriedade, a partir daí evoluir e criar o método particular de cada um, mantendo aquilo que gerou resultado.

Apesar de ser uma ação simples, nem sempre paramos para avaliar com calma o que mais te trouxe benefício ao longo da safra, entretanto, esta é uma maneira simples e eficiente de estar em constante evolução na forma de trabalho que melhor funciona para cada realidade.


Por: Matheus Tessmann

Comments