Como controlar a taxa de crescimento do algodão?

No cultivo do algodão, o equilíbrio do desenvolvimento entre as partes vegetativas e reprodutivas é essencial para que a planta produza uma fibra de qualidade e com alto valor agregado. Controlar o crescimento do algodão é um constante desafio enfrentado por cotonicultores. Mas, com a informação e manejos adequados é possível vencer esse desafio com eficiência. Neste artigo, vamos trazer pontos importantes sobre o assunto e qual a melhor maneira de regular a taxa de crescimento do algodão.

Por que controlar o crescimento do algodão?

O algodoeiro é uma planta de crescimento indeterminado, mesmo na fase reprodutiva, continua desenvolvendo estruturas vegetativas, que competem entre si  fotoassimilados. Além disso, se o desenvolvimento da planta não for regulado, estas ficam muito grandes, com dossel abundante e acabam gerando sombreamento que tornam o ambiente propício para o desenvolvimento de pragas e doenças. Com o aumento da umidade nos pontos cobertos pelas plantas, pode ocorrer o apodrecimento das maçãs, reduzindo drasticamente a produtividade.

Controlar o crescimento auxilia na colheita.

Sem o controle da taxa de crescimento adequado, as plantas ficam mais altas, o que dificulta as operações de manejo e tratos culturais. No caso específico da colheita mecanizada, a adequação da taxa de crescimento permite que o processo seja mais eficiente, o que auxilia na obtenção de fibras de maior qualidade e  alta produtividade.

A recomendação é que as plantas sejam mantidas com altura entre 1m a 1,2 m, pois, plantas com altura superior, tendem ao tombamento, interferindo negativamente na qualidade do produto final.

Reguladores de crescimento

A principal maneira para controlar a taxa de crescimento do algodoeiro é através do uso de reguladores de crescimento, que atuam diretamente no controle da altura das plantas, a fim de obter uma colheita eficiente. Além deste benefício primário, diversos outros são observados com o uso dos reguladores: uniformização do dossel; diminuição da competição entre as plantas; melhora do manejo de pragas e doenças pela penetração uniforme dos defensivos na cultura; aumento da retenção e do peso dos frutos, e; melhora da qualidade da fibra. Os reguladores de crescimento impedem o desenvolvimento dos galhos e auxiliam, para que os mesmos, fiquem em um tamanho que permita os tratos culturais com maior  facilidade.

Quando aplicar reguladores de crescimento

O melhor momento para realizar a aplicação é quando as plantas apresentam os primeiros botões florais. Neste momento, a dose aplicada não pode ser alta, pois, quando aplicado em dosagens superiores à recomendada, pode prejudicar a planta irreversivelmente, afetando toda a produção. Nesse sentido, deve-se levar em consideração o tamanho da planta para fazer a aplicação. O método recomendado para análise é verificar a taxa de crescimento diário, por meio da medição dos cinco nós do ponteiro da planta. Quando o comprimento médio dos entrenós do ponteiro for maior que 3,5 cm, é o momento para aplicar o regulador.  Após, é fundamental fazer o acompanhamento do crescimento da planta por meio de gráfico específico que mostram o crescimento ideal. Monitorar o crescimento de ponta a ponta do cultivo, e registrar as taxas de crescimento é a melhor forma de manter o controle sobre o crescimento pós aplicação.

Acompanhamento de contagem - Farmbox

Como usar reguladores de crescimento no algodão

Para cálculo da taxa de aplicação, deve-se levar em consideração o tipo da cultivar de porte baixo, cultivar vigorosa ou cultivar vigorosa mais clima favorável. Conhecendo a cultivar utilizada, suas características e as condições edafoclimáticas da sua região, é possível acertar a dosagem do regulador de acordo com as recomendações de cada fabricante. Os reguladores de crescimento devem ser aplicados nas horas do dia em que as temperaturas estejam mais baixas, temperaturas altas sofrem perda por volatilização e reduzem a eficiência dos produtos. Outros fatores também interferem no uso de reguladores de crescimento no algodão:

População de plantas: O efeito do uso se destaca em condições de alta população;

Época de semeadura: Em semeaduras tardias, a redução das plantas e o incremento da produtividade é maior.

Temperatura: Maior eficiência é obtida em temperaturas diurnas com média de 30°C e noturna 20°C.

Forma de aplicação: O parcelamento das doses garante melhores resultados nas plantas.

Época de aplicação: Se aplicado antes do período recomendado, pode interferir de forma negativa sobre a produção e qualidade das fibras.

Adubação nitrogenada: Doses elevadas de nitrogênio favorecem o crescimento vegetativo excessivo e aumentam a necessidade do uso de reguladores de crescimento.

Períodos entre aplicações em momento de chuva: Os reguladores de crescimento precisam ser absorvidos pelas plantas, por isso, é necessário que as aplicações em períodos de ocorrência de chuvas, seja superior a 8 horas.

Uso de herbicidas pós-emergentes: Cada cultivar de algodão responde de forma diferente a aplicação de herbicidas, assim é fundamental conhecer os efeitos da aplicação sobre a planta, a fim de que não prejudique o uso do regulador de crescimento.


Gostou desse artigo? Quem sabe esses também sejam interessantes para você:

8 pragas do Algodão - Ebook Gratuito

Pragas finais do Algodão

Gestão de herbicidas para lucrar na lavoura!

Comments