Tudo agronômico é econômico

Não há dúvida alguma de que, em geral, os rendimentos altos são mais lucrativos. Por causa da terra, das máquinas, do seguro de colheita, dos custos da vida familiar - a produção agrícola é um negócio de alto custo fixo e a redução do seu custo/hectare é na prática uma relação de ratear os custos fixos em mais sacas de soja, por exemplo. Quando os preços dos grãos estão altos, é fácil para os produtores investir e garantir boas lucratividades.

No entanto, hoje a maioria dos produtores parece ser mais conservadora com as decisões de investimento. É importante sempre lembrar que, quando se trata de usar seus dados para tomar melhores decisões, todas as decisões agronômicas também são decisões econômicas.

Os fundamentos das melhores práticas de gestão em agronomia estão ligados à economia. Os limiares integrados de controle de pragas estão ligados à economia - que limite de infestação se justifica tomar uma decisão de controle - em outras palavras - quando a perda de rendimento esperada é maior do que o custo do tratamento? Da mesma forma, as curvas de resposta de nutrientes são curvas de resposta econômica.

Em tempos de economia estrita com recursos limitados, a questão mais importante não é apenas investir, mas investir quanto? e onde? Se um um investimento retornar R$ 3,00 por cada $ 1,00 investido e outro retornar R$ 2,00, você fará todo o possível para fazer os dois, mas e os que têm um ROI (Retorno sobre o investimento) mais baixo?

O maior ROI para a maioria dos produtores é tratar cada um dos seus talhões de forma única. Pare de investir o mesmo em toda a sua operação. Use seus dados e sua tecnologia para manejar cada talhão da forma mais eficiente economicamente.

Para isso acontecer o produtor deve conhecer e entender toda sua fazenda, para poder responder algumas perguntas, tais como: onde é mais produtivo? onde historicamente se produz menos e despende maior custo com controle de pragas? onde tem maiores índices de pluviometria durante a safra?
Dessa forma você pode, por exemplo, utilizar as melhores sementes e insumos em determinadas áreas e ser mais econômico em outras, se isso fizer sentido.

Trabalhar com margens é muito importante, conhecer seu ponto de custo marginal, conhecer seus fatores limitantes de produtividade e a partir daí traçar estratégias para poder extrair ao máximo de cada investimento feito.

Use sua tecnologia e seus dados para gerar taxas de retorno sobre investimento!

Fonte: Traduzido e adaptado de: Corn and Soybean Digest

Veja também: Ebook GRATUITO - Tecnologia no Agronegócio

Comments