3 problemas da administração rural e suas soluções

Gerir uma propriedade rural não é uma tarefa fácil, requer habilidade, experiência, e ter controles e métricas bem definidos. Os problemas que o produtor rural pode enfrentar em seu negócio muitas vezes são desproporcionais, implicando em maior dificuldade para se encontrar uma solução. Gerenciamento de pessoal, produção e armazenagem, gestão dos implementos agrícolas, desperdício de insumos e variações climáticas são apenas alguns dos problemas que a ausência de um planejamento estratégico pode agravar.

Veja abaixo três dos principais problemas rotineiros da administração rural e como solucioná-los!

1. Gerenciamento de pessoal e retenção de funcionários

Levando em consideração que o produtor rural precisa se preocupar com todas as questões envolvidas em sua propriedade que possam afetar o desempenho de sua produção, ter que se preocupar com gerenciamento de pessoal e recursos humanos torna-se um fardo que ele não deveria carregar. Além disso, outro problema recorrente nas fazendas é a rotatividade de funcionários em geral e especificamente de monitores pragueiros ou os chamados líderes de campo, o que e normalmente provoca uma série de incertezas e preocupações.

Ter de anotar e memorizar tudo isso em papeis ou planilhas não é uma forma prática e segura de gerir um negócio, e os trabalhadores são uma das ferramentas mais importantes em todo o processo de produção agrícola, uma vez que, sem eles, a sua propriedade não gera receita.

Como mudar essa realidade?

Os monitores pragueiros devem ser valorizados, afinal eles são o "sensor" da fazenda, o trabalho deles refletirá no sucesso ou não do controle de pragas. Com um software de gestão de ocorrências de pragas, por exemplo, você consegue acompanhar as métricas de trabalho de monitoramento de cada pragueiro, avaliar se o trabalho está sendo feito conforme planejado antes da semeadura e avaliar se as aplicações estão sendo realizadas em tempo hábil. Através do acompanhamento das métricas previamente definidas, pode-se:

  • Fazê-los se sentirem parte do todo e enxergarem o resultado de seu trabalho tem ajudado muito a motivar e reter estes monitores nas fazendas;
  • Estipular metas e planos para estes profissionais;
  • Torná-los corresponsáveis pelo sucesso da fazenda;
  • Avaliar o desempenho deles;
  • Premiar quem se destaca.

2. Gestão das informações técnicas

Cada ano que passa a pressão de pragas é maior e o conhecimento técnico se faz necessário para rápida identificação dessas pragas e ações de controle, além disso acompanhar a pluviometria também é essencial para entender o comportamento das pragas e doenças, mas como gerir informações cada vez mais vastas e diversificadas?

Através de um software de gerenciamento agrícola, por exemplo, o gestor agrícola além de desenhar rotas georreferenciadas de monitoramento, as quais aumentam a representatividade das amostragens, ele também tem acesso a históricos e relatórios por fazenda e por talhão do comportamento das pragas e doenças.

A partir das informações do monitoramento, o sistema de gestão consegue indicar ao produtor se está ou não no momento de aplicar o defensivo, quais são as áreas de maior risco, entre outras informações sem precisar estar fisicamente na fazenda para ter confiabilidade nos dados.

3. Gerenciamento de estoque

O gestor rural também precisa saber administrar de forma minuciosa o estoque de sua produção: não basta produzir uma quantidade elevada e apenas se preocupar em vender tudo o que puder. Existem cronogramas e demandas específicas para cada cliente, portanto é preciso ter controle total sobre a quantidade de cada recurso que sua propriedade tem produzido semanalmente e quanto há em estoque.

Qual a solução?

A administração de um estoque começa por saber quais são os produtos que estão (ou não) armazenados, seja na própria fazenda, seja em estoques externos, como nas revendas. Por mais que insumos como defensivos agrícolas não tenham o mesmo valor do maquinário utilizado na lavoura, o seu controle é importante, pois o uso destes produtos impacta diretamente no resultado da produção, uma vez que eles agem para controlar as pragas.

Portanto, inventariar tudo aquilo que é de propriedade do produtor é indispensável para começar o processo gerencial do estoque. Em uma operação de campo, como ocorre com o controle das pragas, o inventário é fundamental para conduzir de forma mais sustentável o uso dos insumos.

Controle de entradas e saídas

Controlar tudo aquilo que entra e sai da fazenda pode ser algo rotineiro para os gestores rurais. Porém, este costuma ser um processo complexo, que pode causar muitos transtornos, se não for realizado de forma organizada.
Neste sentido, controlar o estoque de insumos de forma automatizada permite diminuir as chances de erro neste controle. Isso porque, quando há um histórico de dados de entradas e saídas dentro de um sistema, é possível fazer a administração em tempo real e um gerenciamento mais amplo do que está sendo usado.

Relatório

Por mais importante que seja ter um controle do estoque em tempo real, nas grandes fazendas, que são verdadeiras empresas, também é preciso haver um controle geral, compilando todas as informações de um mês ou um ano de trabalho. E nada melhor do que um relatório para visualizar estas informações.

Por meio de sistemas, o produtor tem acesso a relatórios com dados gráficos que permitem ter uma visão mais clara das movimentações do estoque. Assim, fica mais fácil e rápido conferir tudo o que foi utilizado, comprado e o que está armazenado, organizado para que nenhuma informação se perca.

Para conhecer o software que tem ajudado diversos produtores em todo Brasil a contornar estes problemas e gerir de forma mais segura suas propriedades, entre em contato com a equipe Farmbox!

Comments