Soja: manejo de nematoides

As lavouras de soja estão sujeitas ao ataque de diversos tipos de pragas ao longo do seu ciclo. Dentre estas pragas, os nematoides se destacam, pois, atacam a cultura desde seu início, comprometendo seu sistema radicular e causando prejuízos com a redução da produtividade. A ação dos nematoides causaram cerca de 40% de perdas nas lavouras em 2015.

Os nematoides constituem um dos principais problemas para a cultura da soja. Perdas de produção induzidas por esses patógenos variam de 10 a 100%. Entretanto, tais perdas podem ser muito maiores, dependendo das condições edafoclimáticas, da variedade utilizada e da espécie de nematoide. Em algumas regiões do Brasil, como no Centro-Oeste, já foram relatadas perdas de até 80% da produtividade de soja em função do ataque de uma única espécie de nematoide.

Ainda no Brasil central, em condições de populações muito elevadas do nematoide de cisto no solo, especialmente se associadas com excesso de calagem, as perdas podem chegar a 100%.

Mesmo em lavouras de soja sem sintomas aparentes de danos, como acontece nos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, a produtividade de cultivares suscetíveis tem sido, em média, 400 kg/ha menor que a das variedades resistentes.

Os nematoides são vermes que atacam as raízes das plantas, utilizando-as para se alimentarem e se reproduzirem, causando danos como necroses e deformações. Desta forma, as raízes perdem sua capacidade de absorção de água e nutrientes, resultando em plantas debilitadas, com porte reduzido e algumas vezes podem levá-las à morte.

No Brasil, a presença dos nematoides é verificada em praticamente todas as áreas produtivas do país, atacando e causando prejuízos, de norte a sul, em diversas culturas, o que torna o seu manejo ainda mais complexo.

Uma vez identificada a espécie, o controle dos nematoides em culturas de grande extensão geralmente é bastante difícil, por ser oneroso e de eficiência variável. O mais importante é prevenir o estabelecimento desses patógenos em locais onde ainda não ocorreram, pois sua erradicação é praticamente impossível.

Diante disso o sucesso no manejo desta praga exige o emprego de várias práticas consorciadas, como, por exemplo: rotação de culturas, plantio de espécies não hospedeiras, utilização de variedades de soja resistentes, estímulo ao controle biológico natural e tratamento de sementes com produtos com ação contra os nematoides.

O tratamento de sementes com nematicidas tem crescido em importância, seja pela eficiência, pela economia ou pelo pequeno impacto ambiental.

Tratamento de Sementes com Ação Contra Nematoides

Além das práticas culturais como a utilização de variedades resistentes aos nematoides e a rotação de culturas, o tratamento de sementes se coloca como uma prática indispensável para o bom estabelecimento da lavoura e o combate aos nematoides no início do ciclo da cultura.

A utilização de produtos com ação nematicida, no tratamento de sementes, protege inicialmente as raízes da soja contra o ataque dos nematoides, numa fase de extrema importância para o estabelecimento da lavoura.

O resultado desta proteção inicial contra os nematoides é a formação de raízes mais saudáveis e robustas, consequentemente plantas mais vigorosas e uma lavoura mais produtiva.

Ao utilizar o tratamento de sementes como uma ferramenta no manejo dos nematoides, o produtor consegue ter maior controle sobre os fatores de risco de sua lavoura, propiciando boas condições para o desenvolvimento das plantas e protegendo, assim, o potencial produtivo das plantas.

Comments