Pragas e doenças que vão preocupar na safra de 2016/2017

Acaba hoje o período de vazio sanitário nas principais regiões produtoras de grãos, os agricultores já se prepararam para iniciar o plantio da safra de grãos 2016/2017. Na safra passada, o clima gerou grandes perdas em algumas regiões. Hora a falta, hora o excesso de chuvas além de causar prejuízos também intensificou a presenças de pragas e doenças nas lavouras.

Clique aqui para ver a lista das 10 piores pragas da soja

Problemas com pragas como a mosca-branca, mancha alvo e percevejos por exemplo, prejudicaram muito os produtores da região do Mato Grosso. Em outras regiões como o Paraná por exemplo, os produtores tiveram problemas com a falsa medideira e o percevejo marrom.

A ocorrência dessas pragas e doenças indica que o produtor deve ficar alerta por mais uma safra pelo menos, ou seja, a atenção deve estar voltada para um manejo eficiente em todas as fases da produção. O produtor deve planejar a safra, levando em consideração um fator importantíssimo: o clima.

Manejo Integrado de Pragas

Nesta safra, o produtor deve fazer um manejo completo, deve dar atenção ao manejo em todas as fases da produção e não somente se atentar as ameaças da safra anterior. Desse modo, é recomendado que o produtor invista no Manejo Integrado de Pragas (MIP), monitoramento intensivo e na assistência de um agrônomo.

Clique aqui e baixe o ebook Monitoramento e Estratégia: porque você não deveria deixar de investir em uma estratégia de monitoramento

Aplicação indiscriminada de defensivos agrícolas

O erro mais cometido pelos produtores no manejo da lavoura é a aplicação indiscriminada de defensivos agrícolas. Quando se faz aplicações desnecessárias, além de aumentar o custo da produção, ainda causa resistência de algumas pragas. A orientação é que o produtor faça o monitoramento das pragas e realize inspeção da área uma ou duas vezes por semana, dessa forma é possível identificar o nível de infestação e assim tomar a decisão para combater o que realmente está prejudicando a produção. O produtor não pode esquecer que é importante preservar alguns inimigos naturais que atuam no controle de pragas.

Inspeção com pano-de-batida

O pano-de-batida é uma opção para pequenos, médios e grandes produtores quando se trata do monitoramento da lavoura. O produtor deve colocar o pano (confeccionado com um metro de tecido no comprimento de 1,5 metro de largura, com um cabo de vassoura de cada lado da borda) entre as fileiras de soja e sacudir as plantas com cuidado para que os insetos caiam. Após isso, ele terá que contar e anotar as pragas e os insetos que estiverem no pano.

Plantas daninhas

Outra grande ameaça para os produtores de grãos são as plantas daninhas. O controle de plantas daninhas gera um aumento no custo de produção, principalmente da soja, pois competem com a soja pela busca de nutrientes e luminosidade. As plantas daninhas sempre significam prejuízo para o produtor. A orientação de um agrônomo é essencial no combate as plantas daninhas.

Veja também como combater a Helicoverpa armigera

17 passos pra prevenir a resistência das pragas do algodoeiro

Até mais,

Alexandre Fachinello

Fonte: Successful Farming

Comments