Manejo de Fitonematoides: o que eu preciso saber?

Os nematoides fitoparasitos configuram-se como importantes patógenos de culturas como soja e do algodoeiro causando severas restrições à produção agrícola. Estima-se que os nematoides parasitas de plantas, chamados de Fitonematoides, consumam aproximadamente 10% da produção agrícola global, levando a perdas econômicas anuais avaliadas, em aproximadamente mais de U$125 bilhões. Em razão do seu tamanho ser microscópico essas pragas são de difícil identificação, tornando assim um inimigo "oculto" na lavoura. Na cultura da soja, os principais Fitonematoides são o fitonematoide de Galha (Meloydogine incognita e Meloydogine javanica), o Fitonematoide das Lesões Radiculares (Pratylenchus brachyurus) e, ainda, o Fitonematoide de Cisto da Soja (Heterodera glycines).

Independente do Fitonematoide, o desenvolvimento dessas pragas na planta afeta o funcionamento das raízes, prejudicando a absorção de água e nutrientes e resultando em redução no desenvolvimento da planta, murcha, clorose e menor produção. Além disso, podem ser causadores de outras doenças radiculares, pois os ferimentos promovidos nas raízes facilitam a infecção por fungos e bactérias presentes no solo. A dispersão de fitonematoides nas áreas de cultivo é principalmente por meio de material propagativo (mudas e sementes), tráfego de máquinas e implementos agrícolas, animais e seres humanos, além do fluxo de água no solo pela chuva ou irrigação.

Sintomas a campo da alta população de fitonematoides infestando uma lavoura de soja.
Fonte: Pioneer

A erradicação dos fitonematoides é praticamente impossível, o manejo adotado pelos produtores deve visar mantê-los em nível populacional de dano econômico baixo. No entanto, é possível alcançar êxito nessa missão, para isso deve-se sempre seguir as seguintes estratégias de forma integrada:

  • Rotação de culturas;
  • Utilização de tratamento de sementes com nematicidas;
  • Eliminação de camadas compactadas do solo;
  • Melhoria do equilíbrio do pH no perfil do solo;
  • Manutenção de bons níveis de potássio;
  • Aumento nos teores de matéria orgânica (semear coberturas verdes).

Rotação de Culturas e cultivares tolerantes: Uma estratégia eficaz na redução da população de nematoides é a utilização de cultivares tolerantes ou com baixo fator de reprodução e, na entressafra, a sucessão e rotação de cultura. Embora a rotação de culturas seja recomendada pela pesquisa, em razão da demanda pela produção de alimentos ser crescente e da necessidade de uso continuo de uma mesma área para ter ganhos econômicos, há situações em que a prática de rotação têm diminuído ao ponto de que muitas culturas são produzidas em monoculturas, na dobradinha soja, milho, soja ou, com períodos de rotação significativamente reduzidos, resultando no aumento das populações de nematoides.

Controle Químico: Para o manejo de fitonematoides, nematicidas químicos podem ser aplicados em sulco de plantio, utilizados para tratamento de sementes e recentemente tem sido observado em campo a aplicação em pós-emergência, sobre as plantas. Recentemente o tratamento com abamectin e imidacloprid+thiodicarb aplicados em tratamento de sementes e sobre o solo resultou em redução de ovos de M. javanica..

Adição de matéria orgânica no solos: Adicionar matéria orgânica no solo melhora as propriedades físico-químicas, favorecendo o crescimento das plantas e tornando-as mais tolerantes ao ataque de nematoides. Além disso, a decomposição da matéria orgânica libera compostos altamente tóxicos aos fitonematoides, como por exemplo, amônia e ácidos graxos. O pousio da terra por no mínimo 6 meses, eliminando todas as plantas voluntárias e plantas invasoras do local, também é recomendado.

Cobertura verde e plantas antagonistas: O plantio de Crotalaria spectabilis e C. breviflora são indicadas para rotacionar com soja. Já o Amendoim e a Brachiaria podem ser efetivas no controle de M. incognita e R. reniformis. Também tem se mostrado interessante semear Mucuna spp, o Ricinus communis (mamona), Canavalia ensiformes (feijão de porco) e Secale cereale (centeio), algumas dessas espécies utilizadas são capazes de fixar nitrogênio da atmosfera e fornecer ao solo expressivos volumes de matéria orgânica.

Portanto, para conduzir um manejo eficiente de Fitonematoides o produtor deve sempre estar atento ao monitoramento, identificando rapidamente estas pragas para poder tomar as medidas necessárias das quais eles dispõe no momento, não existe receita de bolo, existe apenas cuidado e adoção sistemática e integrada de medidas de controle biológico e químico com intuito de minimizar possíveis inconvenientes.

Veja também: As 10 piores pragas da soja

Comments