Lagarta encontrada no milho não é uma nova espécie

As lagartas encontradas no milho de Mato Grosso, nesta safra, não são um nova espécie de praga. Segundo a Embrapa Cerrados, trata-se de duas espécies: Elaphria Agrotina e Elaphria Deltóide (espécies que já são estudadas pela pesquisadora Silvana Paula-Moraes da Embrapa Cerrado em parceria com a Fundação Rio Verde há três anos.

Essas pragas podem usar algumas plantas como hospedeiras, entre elas a soja, o algodão e até mesmo a cana-de-açúcar, mas até o momento não houve indícios de que as lagartas se alimentem destas plantas, nem mesmo a soja.

A Embrapa não confirma que estas pragas possam migrar para a soja, entretanto a pesquisadora Luana Maria de Rossi Belutti não descarta esta possibilidade. Segundo ela, em altas concentrações, existe a chance das lagartas ficarem na palhada do milho e migrarem para a soja na sequência.

As lagartas se reproduzem especificamente em tempo seco, se alimentam basicamente da base da espiga e de grãos secos, além de perfurar a região central e causar a queda da espiga.

Veja o artigo: Lagarta derruba milho pronto para colheita e ameaça soja em Mato Grosso.

Fonte: Soja Brasil

Comments