Como melhorar a qualidade dos dados de monitoramento

O monitoramento de pragas é uma etapa importante na rotina de uma propriedade, pois, com ele, é possível evitar gastos desnecessários com mão-de-obra, desgaste de máquinas e a perda dos produtos químicos empregados em uma aplicação. O resultado disso é a redução dos custos da produção e o aumento da produtividade e da lucratividade na atividade agrícola.

Sendo assim, o monitoramento torna-se a base para um controle de pragas eficiente, devendo ser uma prática frequente nas lavouras, especialmente quando se trata de grandes áreas de terra. Por isso, reunimos algumas dicas para que os dados captados a partir do monitoramento sejam verdadeiramente úteis para o produtor, trazendo cada vez mais qualidade nas ações contra as pragas. Confira:

Divisão dos talhões

O bom resultado do processo de monitoramento depende muito da organização do trabalho do monitor. Portanto, dividir uma grande área de terra em talhões torna esse trabalho bem mais eficiente, já que isso permite trabalhar em cultivares diferentes, com idades diferentes e situados em locais diferentes dentro da fazenda.

Com estes dados em mãos, o controle das pragas acaba sendo mais preciso, considerando que ele passa a ser feito de acordo com as particularidades de cada talhão. Além disso, é sempre bom lembrar que ter acesso a um sistema capaz de mapear a propriedade, situando todos os talhões cultivados, simplifica e agiliza as tomadas de decisão a respeito da administração da fazenda.

Monitoramento por amostragem

A amostragem é uma etapa importante do monitoramento, uma vez que ajuda a tornar mais precisa a aplicação de defensivos, por permitir que se faça a identificação da praga instalada naquela região.
Para isso, o primeiro passo é definir um trajeto para o monitor inspecionar ao longo de cada talhão, geralmente, em zigue-zague. É recomendado que o monitoramento seja realizado em plantas escolhidas ao acaso. Informações sobre o estágio de desenvolvimento da planta e se a área é irrigada ou não também podem impactar nos dados do monitoramento.

Análise criteriosa

A coleta de dados em uma área que seja realmente representativa no caso de uma infestação é essencial para que as informações obtidas pelo monitor tenham qualidade. Por exemplo: a lagarta falsa medideira costuma esconder-se no baixeiro da planta de soja. Conforme a área foliar aumenta, fica mais difícil enxergá-la e, logo, controlá-la.

Neste caso, é fundamental analisar a planta criteriosamente. Também é preciso ter mais atenção aos talhões próximos às áreas de refúgio para as pragas. Para tanto, é preciso monitorar as bordaduras dos talhões, evitando, assim, que as pragas avancem para o centro do talhão.

Tomada de decisão

Calcular a porcentagem de infestação da praga é uma das premissas para que seja tomada a decisão de adotar ou não o controle químico. No caso das lagartas desfolhadoras, o ideal é investir no controle quando o nível de desfolha atingir 30% na fase vegetativa e 15% na fase reprodutiva.

Neste contexto, o maior resultado que o uso do Farmbox traz aos grandes produtores é a economia de produtos que se consegue a partir da gestão digital. Sem um controle certeiro, existem produtores que chegam a perder a sua lavoura em função de uma praga que se instalou e não foi verificada. Com o auxílio do Farmbox, o produtor consegue aplicar a dose certa do defensivo correto no lugar certo sem sofrer prejuízos.

Conhecimento humano e tecnológico

A eficiência do monitoramento também está relacionada com os conhecimentos sobre o desenvolvimento da planta, as características da praga em questão e os fatores climáticos da região. Este tipo de conhecimento está ligado ao conhecimento do monitor e às informações fornecidas pelo sistema de gestão, que tonam as ações de controle de pragas mais rápidas e precisas.

Ou seja, quando o assunto é monitoramento das pragas, o Farmbox é um sistema que deixa a gestão da fazenda mais simples e permite tomadas de decisão mais rápidas. Faça um contato conosco e saiba o que podemos fazer pela sua fazenda.

Comments